ponto de vista

sonoridades

arquivo »

vídeos e fotos

  • jornais A
  • Jornais B
  • Jornais C
  • Jornais D

a revolta da chibata de Edmar Morel (1912/1989)

Este é outro autor que deveria ser reeditado. “A revolta da Chibata” é outro livro-reportagem que é um clássico, de leitura obrigatória. Periga a meninada terminar um dos tantos cursinhos técnicos de comunicologia, receberem o tal do diploma do nada  e nunca escutarem o nome de Edgar Morel. Não duvidem!
“História de um repórter”, editado pela Record”, em 1988, tem a apresentação escrita pelo próprio Edgar Morel.



Todos os exemplares que encontro de “A revolta da Chibata”, nos sebos de Porto Alegre, compro para dar de presente a algum aluno que tenha o DNA da profissão. Faz tempo que não localizo esta ou qualquer outra edição deste livro.

NA COLUNA DA ESQUERDA DE FOTOS DE JAN SAUDEK.

yaoni vai te catar

YOANI VAI TE CATAR
O historiador Eric Hobsbawm, em uma de suas obras, dizia que o século XX, de fato, tinha tido início com a revolução russa de 1917. Um fato à esquerda na história. Tenho dito sem ter, evidentemente, o brilhantismo e o conhecimento do historiador (longe de mim qualquer pretensão comparativa) que o século XX, efetivamente, chegará ao fim quando morrer o camarada Fidel Castro. Outro fato à esquerda na história. Não há uma única grande personalidade ou importante figura do século XX – poucas estão ainda vivas – que não tenha apertado a mão do comandante. Discuto, posso aceitar e concorda –   ou não – com muitas das críticas ao regime cubano, assim como ao socialismo real de passado recente. Sou pela pluralidade e pela singularidade. Mas sempre estarei à esquerda. Até mesmo na crítica à esquerda. Já engoli alguns sapos para não ser confundido com os direitosos e trogloditas. Esta agente da CIA, que circula pelo nosso país e que, evidentemente, “desconhece” o bloqueio ao seu país; assim como “desconhece” a prisão dos cinco heróis cubanos presos por impedirem ações da CIA, vai para o lixo da história. E não importa o que irá acontecer com Cuba, após a morte do camarada. Cuba, Fidel, Che, Camilo e o povo cubano são a história da América que enfrenta a maior máquina de guerra e dominação do planeta. Máquina de exploração. O Império que consume mais da metade de toda a energia produzida no mundo. ABAIXO O VAMPIRISMO IMPERIALISTA. Yoani vai te catar!!!!NO FACEBOOCK  POSSO SER LIDO aqui. 

 

aracelli, meu amor de josé louzeiro

Caderno2, página D6, do jornal Estadão, edição de 14.02.2012, com uma bela matéria sobre a obra  do jornalista José Lozuzeiro destacando, em especia,l o relançamento de “Aracelli, meu amor” pela editora Prumo.
Duas obras clássicas do jornalismo. José Louzeiro está com 81 anos. Toda a obra dele é de leitura obrigatória. “O anjo da fidelidade – a história sincera de Gregório Fortunato”,  edição da Francisco Alves, em 2000, é igualmente um clássico.
Talvez o melhor livro de jornalismo (histórico) sobre o período getulista. “O anjo da fidelidade – a história sincera de Gregório Fortunato”  é das obras de fôlego de José Louzeiro.
Dois outros importantes livros deste  velho jornalista. Um combatente!
É com uma certa ponta de orgulho que utilizando uma matéria atual – como gancho – que busco em uma estante da minha biblioteca toda, ou quase toda, a obra deste jornalista. José Louzeiro era leitura obrigatória para nós que sonhávamos com a profissão em torno da década de 70.  Vou abrir o semestre, no curso de comunicologia da UFRGS, assoprando aos alunos que tenham o DNA da profissão que é obrigatório a leitura de “Aracelli, meu amor”, assim como os livros de Joel Silveira.