ponto de vista

sonoridades

arquivo »

vídeos e fotos

  • jornais A
  • Jornais B
  • Jornais C
  • Jornais D

simples libertinos



“Contos Libertinos”, de Marquês de Sade  e “Diálogo imaginário entre Marx e Bakunin”, de Cranston são as indicações de leitura de hoje, sendo que ambos foram editados pela Imaginário. A imagem (dos caralhos voadores) é da coleção Libros para Amantes – volume Éxtasis do editorial La Mascara, da cidade de Valencia, Espanha.

na era do rádio

RADIOlândia era uma revista semanal. Este exemplar é de 29.12.1956. Ângela Maria na capa.
Revista do Rádio de 30.04.1955. Também uma publicação semanal.
Este exemplar é de 17.04.1954.

Os anunciantes
Este era o eletrodoméstico dos sonhos.

minhas leituras de Mariátegui

O peruano José Carlos Mariátegui (1894/1930) é considerado como um dos primeiros grandes marxistas latino-americanos. Fundador do Partido Socialista Peruano e da importante revista Amauta.

Este é outro livro importante do peruano Mariátegui. Edição da Boitempo. É um livro de ensaios. Na página 91 temos temos um “retrato subversivo” de Leon Trotsky. Outro texto que gostei muito é do “retrato” de Górki.
Este também é editado pela Boitempo. Não completei a leitura, mas o livro nos dá uma noção da grande cultura do peruano.
Este é um livro da Expressão e Cultura. Talvez seja a partir da leitura deste que se deva começar uma leitura sobre a importância e a própria obra de Mariátegui.
“Por um socialismo indo-americano”, com seleção e introdução de Michael Löwy, edição da UFRJ é uma leitura de encantar. Mariátegui é tão importante quanto Sérgio Buarque de Holanda com “Raízes do Brasil”   ou,  igualmente, importante tanto quanto Caio Prado Júnior com “Formação do Brasil Contemporâneo”.

um pouco de história

É  um jornal anarquista fundado em 1931 por Hermínio Marcos, integrante da Liga Operária da Construção Civil e importante militante da Federação Operária de São Paulo.
Fundado no Rio de Janeiro em 1933 com fortes vínculos com a Seção Brasileira do Socorro Vermelho Internacional.
Publicação com forte apoio da Federação Comunista do Brasil. Circulava clandestinamente na década de 20.